Sociedade discute implantação da Região Metropolitana de Campina Grande

banner eletronico (1)

A sociedade civil organizada de Campina Grande, através da Associação Comercial, Sitrans, SEBRAE, Federação das Associações Comerciais, CDL, FIEP e Instituto Cresce Campina, com o apoio da UFCG, UEPB, IFPB e da Facisa, está reunindo a imprensa e autoridades do município e do estado, nesta quarta-feira (29), a partir das 8 horas, na Associação Comercial, para um café da manhã. Na oportunidade, será feito o lançamento do seminário Cidade Expressa: Mobilidade Urbana e Região Metropolitana de Campina Grande.

O evento desta quarta-feira tem como objetivo anunciar a realização do seminário que ocorrerá no dia 07 de junho no Teatro da Facisa e divulgar a programação do seminário. Segundo Álvaro Barros, presidente da Associação Comercial, o ato desta quarta-feira também tem a finalidade de conclamar a sociedade para participar desse importante evento, “que pode mudar a realidade socioeconômica da região”.

No café da manhã desta quarta-feira, a Associação Comercial vai reunir representantes das instituições que estão motivando o debate sobre a Região Metropolitana de Campina Grande, além de representantes do governo do estado, da Prefeitura Municipal, lideranças políticas e comunitárias.Como foi criada a RMCG - A Região Metropolitana de Campina Grande (RMCG) foi criada pela Lei Complementar Estadual nº 92/2009, como resultado de um projeto apresentado pelo então deputado estadual Aguinaldo Ribeiro, atualmente Ministro das Cidades.  A Lei estabelece que a Região Metropolitana terá a gestão de um Conselho Administrativo, composto pelo Governador do Estado, que o presidirá, o prefeito de cada um dos municípios, além de um membro com capacitação técnica/administrativa (designado pelo chefe do Executivo Estadual), a partir de um lista tríplice dentre os municípios integrantes.

A Superintendência de Obras do Plano de Desenvolvimento do Estado (Suplan), a Secretaria de Estado de Planejamento e Gestão, Secretaria de Estado de Educação e Cultura e Secretaria de Estado da Saúde prestarão apoio técnico e administrativo ao Conselho Administrativo.
Dentre as competências do Conselho Administrativo, estão a elaboração do Plano de Desenvolvimento Integrado da Região Metropolitana de Campina Grande, o estabelecimento de política e diretrizes de desenvolvimento e também o estudo de possibilidades de unificação de tarifas dos serviços públicos essenciais, como telefonia, postagem e transportes coletivos, no âmbito dos municípios.

Os Municípios da RMCG

A Região Metropolitana de Campina Grande é composta pelos municípios de Lagoa Seca, Massaranduba, Boqueirão, Queimadas, Barra de Santana, Caturité, Boa Vista, Puxinanã, Fagundes, Gado Bravo, Aroeiras, Itatuba, Serra Redonda e Matinhas.







Leia mais