Semana de conciliação da CBMAE/CEJUSC pretende recuperar 800 mil reais de inadimplentes

22 de maio de 2017 Principal 0

A CBMAE/ACCG – Câmara de Mediação e Arbitragem Empresarial da Associação Comercial e Empresarial de Campina Grande (ACCG) e o Centro Judicial de Solução de Conflitos e Cidadania (CEJUSC), órgão do Tribunal de Justiça da Paraíba, estão realizando até a próxima sexta-feira, 26, mais uma semana de conciliação.

Nesse período, a previsão é de que sejam feitos cerca de 150 acordos envolvendo pendências financeiras de pessoas físicas e jurídicas.

A expectativa é de que sejam recuperados mais de 800 mil reais em dívidas que foram contraídas e não pagas nos últimos três anos em uma rede de supermercados de Campina Grande.

As audiências de conciliação acontecem nas instalações da CBMAE, localizada no 3º. andar do edifício da Associação Comercial, onde também está instalado o 4º. CEJUSC, através de uma parceria do Núcleo de Métodos Extrajudiciais de Solução de Conflitos do Tribunal de Justiça da Paraíba (NUPEMEC) com a Associação Comercial e Empresarial de Campina Grande.

Para Marcos Procópio, presidente da ACCG, com esta parceria, “estamos disponibilizando para os nossos associados a opção da conciliação, que acontece de maneira rápida, através do diálogo, sem burocracia e custo zero para as empresas”.

Para a juíza Ivna Mozart Bezerra, coordenadora dos Centros Judiciais em Campina Grande, “com mais essa ação, estamos ofertando à sociedade uma opção de solucionar seus conflitos pela via extrajudicial, que se apresenta como um caminho mais tranquilo e econômico, sem precisar de sentença judicial”.

Segundo ainda o presidente da Associação Comercial, Marcos Procópio, o empresário precisa reaver valores devidos com rapidez para não sufocar seu caixa e nisso a conciliação é muito mais eficaz do que a via judicial. De acordo com o dirigente classista, este é o melhor canal de resolução para casos de inadimplência, especialmente para micro e pequenas empresas.

Rescisão contratual, conflitos societários e dissoluções de sociedade também podem ser demandados para a CBMAE/ACCG/CEJUSC.

“É uma dor de cabeça que o empresário tira da frente para focar no seu empreendimento”, afirma o dirigente empresarial, lembrando que a CBMAE integra a rede nacional da Confederação das Associações Comerciais do Brasil.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado.