Associação Comercial defende reforma trabalhista

20 de março de 2017 Notícias Principal 0

Para o presidente da ACCG, Marcos Procópio, o projeto incentiva claramente a negociação, para que as partes envolvidas decidam, entre si, como é melhor trabalhar.

Marcos Procópio entende que a o projeto representa um avanço já que, infelizmente, até agora, o moderador dessa relação tem sido o Poder Judiciário, que exerce um protagonismo excessivo, com posições muitas vezes desrespeitosas, conflitando com quem constitucionalmente tem o poder de fazer as leis, o Legislativo.

O dirigente da Associação Comercial concorda que o projeto oferece uma proposta de mudança do paradigma estabelecido na Constituição de 1988 e que as entidades sindicais, tanto das categorias profissionais quanto das econômicas – não tiveram coragem de fazer: o exercício pleno da liberdade. Isso para que se possa chegar ao ideal, o princípio da autonomia coletiva, ou seja, as partes definem o que é importante para elas, não o Estado.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado.